adplus-dvertising

Qual é o processo para readaptação funcional?

Qual é o processo para readaptação funcional?

Como solicitar a Revisão? O processo administrativo de Readaptação Funcional deverá ser encaminhado à COGESS contendo: Subsídios médicos atuais (se o servidor não desejar anexar subsídios médicos ao processo, a chefia informa em cota que serão entregues pelo servidor na ocasião da perícia);

Como se readaptar no Estado?

Como solicitar A direção da Unidade na qual o servidor é lotado encaminhará um ofício ao Diretor do Departamento de Perícias Médicas do Estado - DPME, solicitando a realização de perícia médica para estudo de readaptação funcional.

É possível a readaptação de servidor em estágio probatório?

Apenas o órgão, através da junta médica, poderá dizer se é caso de readaptação ou de aposentadoria. Mas o estágio probatório não impede a readaptação, se não for caso de aposentadoria.

Como calcular a carga horária de um professor readaptado?

O cálculo para chegar ao número de horas a ser trabalhada deve levar em consideração o número de aulas acrescido do número de aulas que corresponde ao Trabalho Pedagógico na Escola que devem ser multiplicado por 50 minutos, convertidos em minutos e em seguida em horas semanais e a seguir em horas diárias.

Qual é a carga horária de um professor?

O art. 29 da Lei Complementar 103 /2004 determina que o regime de trabalho do professor da rede de ensino pública será de 20 ou 40 horas semanais, por cargo.

Como calcular o salário de um professor horista?

no meu caso a fórmula indicada pelo sindicato é: (Salário Aula-base X nº de aulas semanais X 4,5 semanas) + 1/6 (do salário mensal como DSR). Esse mês a professora teve 27 hs trabalhadas, o valor da hora-aula é R$ 16,50.

Como se calcula a hora extra do trabalhador horista?

Para fazer o cálculo das horas extras, o primeiro passo é descobrir o valor da hora trabalhada. Para isso, divide-se o salário mensal recebido pelo total de horas trabalhadas no mês. Quem faz uma jornada de 44 horas semanais, por exemplo, tem a base de cálculo de 220 horas no mês.

Como é feito o cálculo de horista?

O valor da hora trabalhada de um funcionário é definido por Convenção Coletiva do Trabalho, com base em 220 horas sobre o salário mensal da categoria do empregado. Para fazer o cálculo da remuneração a ser recebida por este funcionário, basta multiplicar o salário-hora pela quantidade de horas trabalhadas no mês.

Qual a diferença de horista para mensalista?

Vamos a elas: Para fazer o cálculo de horas trabalhadas, é só se atentar ao fato de que o mensalista recebe o salário uma vez ao mês. O horista, por sua vez, não difere muito dos outros. Afinal, ele recebe da mesma maneira que o resto dos profissionais: seja uma vez ao mês ou a cada quinzena.

O que é mais vantajoso ser mensalista ou horista?

“Um empregado horista é tão empregado quanto o mensalista. A única diferença entre eles será a forma remuneratória. É importante que se diga, no entanto, o seguinte: “Um empregado horista é tão empregado quanto o mensalista. A única diferença entre eles será a forma remuneratória.

Como transformar o salário de uma pessoa mensalista em horista?

Você não precisa alterar ela para horista. Se ela tem um valor fixo por mês, continua sendo mensalista. Basta que você anote na carteira e faça um aditivo ao contrato de trabalho a redução da carga horaria de 44 para 20 horas semanais e o novo salário mensal dela.

Pode passar um funcionário mensalista para horista?

Assim, entendemos que a alteração de regime mensalista para horista somente poderá ocorrer se houver concordância por escrito do empregado e desde que não resulte em prejuízo para o trabalhador. Preventivamente, sugerimos consulta também junto ao sindicato representativo da categoria.